Astrologia Felina, por C. H. de L Souza-Vens

Novas perspectivas sobre a astrologia e a relação entre humanos e felinos no Egito antigo.

Astrologia felina: uma comunicação ancestral entre humanos, gatos e as energias cosmológicas.

Ao contrário dos cachorros, muitas pessoas têm verdadeiro ódio por gatos, bem como pelo outro lado, completo amor. Neste texto apresentarei uma explicação baseada em tradições antigas e sábias sobre os motivos para que a relação entre seres humanos e gatos seja tão intensa. 

Tudo começa no antigo Egito, um povo famoso por ter construído maravilhas arquitetônicas incríveis e por serem uma espécie de farol para toda a cultura ocidental. Os egípcios em sua sabedoria adotaram os gatos como animais sagrados e cuidavam desses como forma de venerar a deusa Bastet, protetora dos cidadãos mais pobres do império. Naquela época, os domínios astrais estavam mais abertos do que hoje, devido em parte ao fato de que as pirâmides e obeliscos guiavam, através da imitação astrológica, as energias dos três reinos (falaremos mais sobre, depois) conectando os sábios ao universo. Outra razão é que o materialismo contemporâneo não existia e assim, nenhuma onda de energia cética bloqueava os sinais eletromagnéticos. 

Os gatos sempre foram seres livres, indo e vindo de acordo com seu prazer. Além disso, é sabido que estes lindos animais são extremamente sensitivos, sendo capazes de observar oscilações nas energias de seus donos e do local como um todo. Por essa razão, os gatos foram atraídos para o Egito, devido ao flow energético acima descrito. 

Agora é a hora de explicar como os gatos se conectam com a astrologia: O que os sacerdotes perceberam é que gatos de diversos tipos se aproximam das pessoas de forma diferentes. Depois de várias observações, eles chegaram à conclusão de que isso ocorria pela similitude astral que alinhava os signos dos gatos (mais sobre isso depois) e o das pessoas. Observando essa sensibilidade felina eles começaram a descrever as relações encontradas e as usaram para explicar como o universo energético da astrologia funcionava. Basicamente existem três reinos: O astral, o material e o anímico. Não pense sobre eles exatamente como se um estivesse sobre o outro ou ao lado do outro, mas como se todos estivessem juntos, sobrepostos. Apesar dessa disposição, as energias emanam de um para o outro devido às diferentes frequências e quando se está vibrando numa frequência astral se pode sentir as influências desses outros mundos pelo fenômeno de ressonância, sobre o qual os físicos falam. 

O Reino Astral é o “Reino que coordena os mundos” é o que alinha os astros em suas posições e o que motiva o universo a acontecer. Ele flui em nós e podemos sentí-lo se estivermos dispostos a abrir mão da consciência materializante que nos atrai a pensamentos terrenos, mundanos e mesquinhos. Dominando as vibrações do mundo Astral podemos ordenar os eventos à nossa volta. O segundo mundo é o Reino (ou Plano) Terreno, sobre ele não há muito o que dizer, é o mundo a nossa volta ao qual os cientistas tradicionais e os céticos estão presos. O último é o Reino Anímico, cujo domínio está entre os dois (vibração média), esse reino é o que age sobre os outros dois para fazer a manutenção do equilíbrio. Sua representação em nós é o da alma/consciência e é porque ele existe que podemos atingir níveis superiores de consciência. 

Nos seres humanos, o Reino Terreno corrompe nossa consciência através dos sete pecados capitais (Ganância ou Avareza, Gula, Orgulho, Preguiça, Ira, Luxúria e Inveja) gerando frequências negativas que neutralizam as nossas forças anímicas, nos afastando do Reino Astral e da Plenitude universal. Os gatos por outro lado são, como ditos, entidades livres e desapegadas, portanto escapam às lesões anímicas causadas pelos pecados. Muitas pessoas acham que gatos são preguiçosos, mas não! a questão é que eles não fazem coisas que não precisam e, assim, expressam o máximo da liberdade. Dormir muito é uma característica natural desses animais e eles não se impedem de fazer isso se não precisarem. Sendo animais espiritualmente limpos e puros, eles conseguem sentir os ímpetos dos Reinos Astral e Terreno e seus desequilíbrios e é aqui que eles entram na interpretação astrológica!

Um bebê recém nascido é pura potência anímica e Astral, o Reino Terreno mal o tocou, isso é, se ele apenas encontrou o amor materno/paterno durante a gestação, caso contrário ele pode já ter se contagiado pelos desafetos do mundo e perdido sua pureza. Uma vez tendo nascido de um ventre de amor, o bebê sai para o contato direto de sua alma com as forças Astrais que reverberam no Reino Terreno, onde ele será moldado pelas vibrações que estão emanando. Vejam, ao contrário do que se pensa, não é exatamente os astros que alteram a personalidade. Para um astrólogo-felino as energias Astrais que movem os astros em ciclos perfeitos também afetam os humanos, por isso, como veremos, os signos felinos são bastante diferentes. Assim, é na hora do nascimento que o bebê que ele é MAIS alterado pelas ondas eletromagnéticas ultraplanárias (que oscilam entre os reinos) com o passar do tempo ele vai sendo cada vez menos afetado. 

Como entram os gatos nessa história? Bem, sendo animais sensíveis e equilibrados, os gatos conseguem ser canalizadores e reguladores das energias Astrais. No antigo Egito, era essa capacidade de canalização das energias que fazia os cidadãos egípcios se sentirem bem e protegidos pelos gatos, pois na época, não havia pensamento materialista como hoje e as manifestações energéticas facilmente lhes permitia saber quem causava o bem estar. 

Quando um gato vê uma pessoa em pleno equilíbrio e sintonia energética e de signo consigo ele rapidamente se sente confortável e “vai com a cara” da pessoa. No caso contrário, eles podem ser esquivos e até fugir de uma fonte energética negativa muito intensa. Isso é a explicação do porque gatos se comportam tão diferentemente com as pessoas. Outro critério é baseado no interesse da pessoa para com os gatos, se ela quiser fazer-lhes mal eles fogem imediatamente, mas mesmo se a pessoa quiser lhes fazer carinho pelas razões erradas, por exemplo por simplesmente os achar muito fofos e para seu próprio bem estar os gatos também evadem. O carinho num gato tem que ser uma relação de conexão mútua e não de uso. O carinho tem que ser para o gato e para si e nunca para apenas um dos dois. Não pode haver o orgulho da domesticação nesse gesto. 

Gatos que estão felizes e amam seus donos convertem energias negativas pela sua mera presença anímica, eles também sentem o que é que está causando desequilíbrio ao seu humano e por esse motivo que quando se está exausto e exasperado tentando estudar, já com ódio daquilo, o gato senta em cima do computador ou do papel ou do que for. Isso é o jeito do animal de lhe lembrar a busca pelo equilíbrio e a redução do estresse material. O sinal máximo disso é a emanação de vibração positiva do gato, que pode ser forte ao ponto de ouvirmos e a sentirmos, é o famoso “ronronar”. Quando um gato ronrona a sensação de prazer que cria nas pessoas é de intensa paz e isso se deve à sua capacidade de restabelecer o equilíbrio anímico e astral. 

Agora, precisamos apresentar os signos felinos. São apenas quatro, pois cada um se alinha com três signos humanos, um signo para tornar mais terreno, um signo para tornar mais astral e um signo para tornar mais anímico. Em outras palavras, os signos humanos mais materialistas são guiados pelo contato energético com os gatos para um sentimento mais astral, um signo demasiadamente astral e normativo é atraído para um nível mais terreno e um signo que oscila demais entre os dois é atraído para um meio termo equilibrado. Por essa razão os signos felinos se alinham com três signos humanos. 

Aquário, Peixes e Áries se conectam com o signo Anaknahan, que leva os aquarianos para mais próximo do Reino Astral, equilibra as oscilações de Peixes e torna mais terreno Áries.

Touro, Gêmeos e Câncer se conectam com o signo de Makharanan. Leva Touro para um nível mais astral, Câncer para um nível mais terreno e Gêmeos para um nível de maior equilíbrio

Leão, Virgem e Libra se conectam com o signo de Linankaran. Conecta Leão ao Reino Astral, Virgem ao nível mais anímico e Libra a um reino mais terreno.

Escorpião, Sagitário e Capricórnio se conectam com o signo de Nirranan. Que conecta Escorpião ao plano Astral, Sagitário ao Plano Anímico e Capricórnio ao Reino Terreno.

Em breve, apresentaremos como fazer o mapa astral do seu gato! não perca próximas publicações. 

Por Carlos Henrique de Lima Souza-Vens

Editado Por Eduardo Quirino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *